Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Caíu o mito do rigor germânico 

 

Embora não se trate de mais do que uma pequena amostra da mistificação criada à volta da superior capacidade e rigor da "raça ariana", vale a pena para memória futura e uso pesente, deixar aqui nota do que está a acontecer com algumas obras faraónicas  projectadas e em concretização desastrosa pelos "mestres do rigor orçamental".

Na Visão do passado dia 20, João Dias Miguel introduz o tema com o seguinte preâmbulo:

As grandes obras públicas germânicas também derrapam - e muito. Os caso não faltam e o novo aeroporto de Berlim é um exemplo de incompetência, má gestão e ausência de planeamento. Há quem já se interrogue se o estado federal pode realizar grandes projectos.

Do texto longo e circunstanciado são respigadas as seguintes 'caixas':

ESTAÇÃO DE COMBOIOS DE ESTUGARDA 21 - Desvio orçamental: € 2 400 milhões; Data Prevista: 2021; Problemas: A obra é detestada pelos locais, que já fizeram manifestações massivas contra ela. Vai dar cabo de um parque (300 árvores centenárias destruídas) e proongará o caos do tráfego por uma década. A sua utilidade é duvidosa: a empresa de caminhos de ferro alemã admite que só vai acabar porque parála seria mais dispendioso.

NOVO AEROPORTO DE BERLIM - Desvio orçamental: € 3 400 milhões; Atraso: 5 anos; Problemas: Portas automáticas e elevadores que não funcionam, protecção antifogo completamente inadequada, maus posicionamento das entradas e saídas de ar condicionado, subestimação da presença próxima de um reactor nuclear experimental,. Os técnicos nem sequer conseguem apagar-lhe a luz de forma que está iluminado 24 horas por dia.

TÚNEL FERROVIÁRIO DE LEIPZIG - Desvio orçamental: € 388 milhões; Atraso: 4 anos; Problemas: nenhuns. Os taxistas queixaram-se da descida dos seus lucros, mas o túnel tem-se revelado útil, apesar dos atrasos.

AEROPORTO KASSEL-CALDEN - Desvio orçamental € 205 milhões; Inauguração 2013; Problemas: este aeroporto situado no centro do país, tem 140mempregados, dá 6 milhões de euros de prejuízo por ano e nem uma única carreira comercial ali passa - a não ser os meses de Verão, e mesmo então são poucas.

METRO DE COLÓNIA (NORTE-SUL) - Desvio orçamental: € 800 milhões; Atraso: 10 anos; Problemas: O túnel colapsou em 2009 (dois mortos) levando consigo parte do arquivo histórico da cidade. O acidente custou mil milhões de euros. As responsabilidades continuam por apurar. A catedral de Colónia, património da humanidade, vibra.

FILARMÓNICA DO ELBA - Desvio orçamental: € 712 milhões; Atraso: 10 anos; problemas: Hamburgo não se poupou a luxos, os piassabas custaram 300 euros cada. A obra esteve parada um ano, depois da estabilidade do telhado ter sido posta em causa, este teve de ser reforçado.

Tudo boas razões para nos dizerem que andamos a gastar acima das nossas possibliddes e, com a conivência de quem nos (des)governa, imporem o nosso empobrecimento.

Rui Beja

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:43



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Fevereiro 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
232425262728

Declaração de Princípios

José Cardoso Pires escreveu, em adenda de Outubro de 1979 ao seu «Dinossauro Excelentíssimo»: "Mas há desmemória e mentira a larvar por entre nós e forças interessadas em desdizer a terrível experiência do passado, transformando-a numa calúnia ou em algo já obscuro e improvável. É por isso e só por isso que retomei o Dinossauro Excelentíssimo e o registo como uma descrição incómoda de qualquer coisa que oxalá se nos vá tornando cada vez mais fabular e delirante." Desafortunadamente, a premunição e os receios de José Cardoso Pires confirmam-se a cada dia que passa. Tendo como génese os valores do socialismo democrático e da social democracia europeia, este Blog tem como objectivo, sem pretensão de ser exaustivo, alertar, com o desejável rigor ético, para teorias e práticas que visem conduzir ao indesejável retrocesso civilizacional da sociedade portuguesa.

Os Meus Livros

2012-05-09 A Edição em Portugal (1970-2010) A Edição em Portugal (1970-2010): Percursos e Perspectivas (APEL - Lisboa, 2012). À Janela dos Livros capa À Janela do Livros: Memória de 30 Anos de Círculo de Leitores (Círculo de Leitores/Temas e Debates - Lisboa, 2011) Risk Management capa do livro Risk Management: Gestão, Relato e Auditoria dos Riscos do Negócio (Áreas Editora - Lisboa, 2004)

Não ao Acordo Ortográfico

APRe! - logotipo