Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Sem-abrigo

31.01.13

Procura-se

Fernando Ulrich, presidente do BPI e 'candidato a sem-abrigo'... porque aguenta. Ai aguenta, aguenta!

 

 

Conforme Expresso Online, em 31 de Janeiro de 2013, às 14:30:

Depois de ter defendido em outubro do ano passado que o país aguentava mais austeridade, o presidente do BPI voltou ontem ao tema com um novo argumento: Se os sem-abrigo aguentam porque é que nós não aguentamos?

"Se os gregos aguentam uma queda do PIB (Produto Interno Bruto) de 25% os portugueses não aguentariam porquê? Somo todos iguais, ou não?", questionou-se Fernando Ulrich durante uma conferência de imprensa de apresentação de resultados do BPI, em Lisboa.

"Se você andar aí na rua e infelizmente encontramos pessoas que são sem-abrigo, isso não lhe pode acontecer a si ou a mim porquê? Isso também nos pode acontecer", acrescentou durante o encontro com os jornalistas.

"E se aquelas pessoas que nós vemos ali na rua, naquela situação e sofrer tanto aguentam porque é que nós não aguentamos? Parece-me uma coisa absolutamente evidente", rematou o banqueiro.

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/ulrich-se-os-sem-abrigo-aguentam-porque-e-que-nos-nao-aguentamos=f783682#ixzz2JamwsGRG

Rui Beja

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:48


2 comentários

De sara fonseca ferreira a 01.02.2013 às 23:24

" (...)
Afinal, a Islândia saiu-se bem. Saiu-se bem na economia, já abandonou a austeridade, está a mudar a Constituição no sentido exactamente inverso ao que se quereria fazer por cá e manteve a sua determinação em não pagar as dívidas contraídas por empresas financeiras privadas, tendo sido, no fim, judicialmente apoiada nesta decisão. Porque o governo islandês assim o quis? Não. Pelo contrário. Porque as pessoas exigiram e mobilizaram-se. E as pessoas, até na pacata Islândia, podem ser muito assustadoras.

Por cá, o mesmo banqueiro que se estava a afundar (parece que tinha comprado demasiada dívida grega) e que disse que os portugueses "aguentam" mais austeridade, recebeu dinheiro de um empréstimo que somos nós todos que vamos pagar, apresentou lucros excelentes e até vai comprar, imagino que com o nosso próprio empréstimo, dívida nacional. Ou seja, empresta ao Estado o que é do Estado e cobra juros. Porque nós aguentamos."

Publicado no Expresso Online

por Daniel Oliveira

De À Janela dos Livros a 02.02.2013 às 16:12


É bem apropriada a referência que transcreves, Sara. Aproveito a resposta para também fazer uma transcrição. Neste caso de um texto publicado no Blog da APRe! e que considero muito bem redigido e adequado à "loucura" que se vive neste país:

TOMAR PARTIDO
CONFISSÃO

Ouve-se tanto falar de "partidarite" por estas bandas que não me resta outra solução. Confesso! Confesso que não sou independente, ainda menos apartidário. Definitivamente não! Eu sou partidário dos pobres (os tais que facilmente passam com os seus camelos pelo buraco da agulha) e não dos ricos (que não passam pelo dito buraco, nem eles, nem os seus Camilos). Sou partidário dos que sofrem, dos "de baixo" que aguentam, aguentam, ai mas não aguentam mais. Sou partidário dos 99% contra os 1% que são donos do mundo. Sou partidário de todos os que querem derrubar este (des)governo que se propõe destruir tudo aquilo em que acredito, em benefício dos 1%. E não sou esquisito. Nem discrimino entre aqueles que tomam o mesmo partido (vá lá, não fiquem nervosos!). Ah! Esquecia-me de dizer que não tenho partido... apenas tomo partido. Entre outras coisas, que já referi, tomo também partido pelos reformados. E pela APRe! Naturalmente. Alguma objecção? E agora, se me derem licença, vou pegar nas minhas caixas de papelão e escolher um multibanco do BPI para dormir. Mas um que esteja dentro de portas, que eu não sou parvo…

Luis Gottschalk

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Janeiro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Declaração de Princípios

José Cardoso Pires escreveu, em adenda de Outubro de 1979 ao seu «Dinossauro Excelentíssimo»: "Mas há desmemória e mentira a larvar por entre nós e forças interessadas em desdizer a terrível experiência do passado, transformando-a numa calúnia ou em algo já obscuro e improvável. É por isso e só por isso que retomei o Dinossauro Excelentíssimo e o registo como uma descrição incómoda de qualquer coisa que oxalá se nos vá tornando cada vez mais fabular e delirante." Desafortunadamente, a premunição e os receios de José Cardoso Pires confirmam-se a cada dia que passa. Tendo como génese os valores do socialismo democrático e da social democracia europeia, este Blog tem como objectivo, sem pretensão de ser exaustivo, alertar, com o desejável rigor ético, para teorias e práticas que visem conduzir ao indesejável retrocesso civilizacional da sociedade portuguesa.

Os Meus Livros

2012-05-09 A Edição em Portugal (1970-2010) A Edição em Portugal (1970-2010): Percursos e Perspectivas (APEL - Lisboa, 2012). À Janela dos Livros capa À Janela do Livros: Memória de 30 Anos de Círculo de Leitores (Círculo de Leitores/Temas e Debates - Lisboa, 2011) Risk Management capa do livro Risk Management: Gestão, Relato e Auditoria dos Riscos do Negócio (Áreas Editora - Lisboa, 2004)

Não ao Acordo Ortográfico

APRe! - logotipo