Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A ditadura do medo e os seus carrascos

Cavaco-Silva1.jpg

 

Passos Coelho.jpeg

Paulo Portas.jpeg

 

 

 

 

 

 

 

 

Conforme titula o jornal PÚBLICO na edição online de hoje: COLIGAÇÃO APRESENTA POUCO PROGRAMA E MUITO MEDONada de novo e que não tenhamos vindo a ouvir, repetidamente e sem limites, pelas bocas da TROIKA PORTUGUESA que, pela força do medo, pretende convencer os portugueses a manterem na governação do país aqueles que o (des)governam há quatro anos.

Quero consensos [com a coligação, obviamente] clama o inquilino de Belém. Não há alternativa à nossa política [da coligação, claro] afirma o inquilino de S. Bento e o seu "irrevogável" vice. E a três, com a conivência dos arautos do costume, insinuam em coro: TENHAM MEDO! MUITO MEDO!

De facto, há razão para os portugueses terem MEDO MUITO MEDO. Não o medo da mudança, mas o medo de quem tem memória de que a estratégia do medo foi a estratégia do Estado Novo, de que a propaganda sobre a inexistência de alternativas, a inevitabilidade de manter o status quo a qualquer preço, é o lema de todos os ditadores.

Rui Beja

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:17



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Julho 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Declaração de Princípios

José Cardoso Pires escreveu, em adenda de Outubro de 1979 ao seu «Dinossauro Excelentíssimo»: "Mas há desmemória e mentira a larvar por entre nós e forças interessadas em desdizer a terrível experiência do passado, transformando-a numa calúnia ou em algo já obscuro e improvável. É por isso e só por isso que retomei o Dinossauro Excelentíssimo e o registo como uma descrição incómoda de qualquer coisa que oxalá se nos vá tornando cada vez mais fabular e delirante." Desafortunadamente, a premunição e os receios de José Cardoso Pires confirmam-se a cada dia que passa. Tendo como génese os valores do socialismo democrático e da social democracia europeia, este Blog tem como objectivo, sem pretensão de ser exaustivo, alertar, com o desejável rigor ético, para teorias e práticas que visem conduzir ao indesejável retrocesso civilizacional da sociedade portuguesa.

Os Meus Livros

2012-05-09 A Edição em Portugal (1970-2010) A Edição em Portugal (1970-2010): Percursos e Perspectivas (APEL - Lisboa, 2012). À Janela dos Livros capa À Janela do Livros: Memória de 30 Anos de Círculo de Leitores (Círculo de Leitores/Temas e Debates - Lisboa, 2011) Risk Management capa do livro Risk Management: Gestão, Relato e Auditoria dos Riscos do Negócio (Áreas Editora - Lisboa, 2004)

Não ao Acordo Ortográfico

APRe! - logotipo